CANCELAR






Eu quero ser defensor público

Confira a entrevista com o professor do CERS e ex-defensor público Gustavo Nogueira

17/05/2017 - por Amanda Melo

Faltam Defensores Públicos no país. Esta foi a conclusão do IBGE após pesquisa comprovando que dentre 160 milhões de brasileiros, potenciais usuários dos serviços de defensoria, apenas 45 milhões – algo próximo de 28% - possuem acesso a esta instituição. Segundo profissionais da área, esse número é ainda menor. Acredita-se na necessidade de criação de, no mínimo, três mil vagas à função nos próximos anos para, ao menos, atenuar a completa falta destes profissionais em diversas regiões e cidades do país. Como boa notícia, em 2014 o Congresso Nacional promulgou a Emenda Constitucional 80, através da qual fixa o prazo de oito anos para que todas as unidades jurisdicionais do país tenham pelo menos um defensor público. Ou seja, dezenas de concursos à vista.  

Para você que está se preparando para concursos de Defensoria Pública Estadual, o professor do CERS, Gustavo Nogueira, que já foi Defensor Público.  ele fala sobre as atividades e atribuições da carreira. Confira:

Dicas de Processo do Trabalho para Defensoria Pública com o professor Élisson Miessa

1) Princípio do jus postulandi:

O jus postulandi das partes, estabelecido no art. 791 da CLT, limita-se às Varas do Trabalho e aos Tribunais Regionais do Trabalho, não alcançando a ação rescisória, a ação cautelar, o mandado de segurança e os recursos de competência do Tribunal Superior do Trabalho (Súmula nº 425 do TST).

2) No processo do trabalho, as decisões interlocutórias são irrecorríveis de imediato, salvo no caso de decisão:

 - de Tribunal Regional do Trabalho contrária à Súmula ou Orientação Jurisprudencial do Tribunal Superior do Trabalho;

 - suscetível de impugnação mediante recurso para o mesmo tribunal;

- que acolhe exceção de incompetência territorial, com a remessa dos autos para Tribunal Regional distinto daquele a que se vincula o juízo excepcionado, consoante o disposto no art. 799, § 2º, da CLT.

3) Representação do empregador pelo preposto:

O empregador poderá ser representado na audiência por gerente ou preposto, devendo ser empregado da empresa (Súmula nº 377 do TST). Atenta-se para o fato de que somente não há necessidade de ser empregado da empresa o preposto de empregador doméstico e de pequena ou microempresa

4) No processo do trabalho, os honorários advocatícios, em regra, não decorrem da mera sucumbência. Exigem para sua concessão dois requisitos cumulativos: a) ser beneficiário da justiça gratuita; b) estar assistido pelo sindicato da categoria.

Atenção: a mera sucumbência (ser vencido no processo) gera o pagamento dos honorários advocatícios, nos seguintes casos:

- na ação rescisória;

- quando o ente sindical figure como substituto processual;

- nas lides que não derivem da relação de emprego;

- nas ações de indenização por danos morais e materiais decorrentes de acidente de trabalho ou de doença profissional, remetida à Justiça do Trabalho após ajuizamento - - na Justiça comum, antes da vigência da Emenda Constitucional nº 45/2004 (OJ nº 421 da SDI-I do TST).

5) Atos processuais:

Os atos processuais serão realizados nos dias úteis das 6 horas às 20 horas. Admite-se, porém, que a penhora seja realizada em domingo ou dia feriado, mediante autorização expressa do juiz ou presidente (CLT, art. 770).

No processo eletrônico, quando a petição for enviada para atender a prazo processual, serão consideradas tempestivas as transmitidas até as 24 horas do seu último dia (art. 3º, parágrafo único, Lei nº 11.419/2006).

Prepare-se para concursos de Defensoria Pública Estadual

É hora de investir na sua preparação! Estude os assuntos mais importantes para o concurso da  Defensoria Pública Estadual com profissionais atuantes na área. Aprofunde os estudos das disciplinas mais cobradas nos certames com os cursos abaixo: